Relacionamento (132)

Sub-categorias

Vitrine (6)

Com mais de 20 anos de existência, a ANEPAC vem trabalhando para o fortalecimento do segmento de agregados no Brasil, dentro do cenário econômico brasileiro, através de diversas ações junto aos setores público e privado. Muito tem sido feito neste período e os resultados são inegáveis.

Pensando em intensificar ainda mais este trabalho, a entidade está promovendo um redirecionamento de suas ações comerciais que têm como objetivo o estreitamento das relações com seus públicos, especialmente associados e parceiros comerciais.

Conheça a vitrine de produtos destinados aos parceiros da ANEPAC.

Ver itens ...

Palestras (0)

A Indústria em números - Dezembro 2018

Por: CNI

 

Resíduos da mineração: Desafios para o futuro

Por: Fernando Mendes Valverde - ANEPAC

 

Construção civil – Balanços e perspectivas

Por: Jose Romeu - Sinduscon-SP

 

Desafios do setor de agregados

Por: Fernando Valverde-ANEPAC / Abimex 2018

 

Mercado de agregados – SP

Por: Fernando Valverde – ANEPAC / Deconcic 2018

 

O segmento de arquitetura e engenharia consultiva

Por: Fernando Mentone – Sinaenco

 

Perspectivas da indústria de materiais de construção

Por: Rodrigo Navarro – ABRAMAT

 

Perspectivas na ótica da indústria do cimento

Por: Paulo Camilo - SNIC

 

Tendências no mercado da construção

Mario Marques - Sobratema

 

Ver itens ...

Investimentos em infraestrutura e obras industriais no Brasil devem totalizar cerca de US $ 14.000 milhões no período entre 2021 e 2026.

O crescimento do setor de infraestrutura e obras industriais deve atingir a marca dos 24,7% em comparação com o período 2020-2025.

O estudo “Infrastructure Market Perspectives 2021 - 2026” foi realizado pela Big Data Analytics e Artificial Intelligence Neoway e inclui, ainda, obras com conclusão até 2026. Dentre esses números, de 30 a 40% são representados pelos setores de vias urbanas, transportes e projetos de energia.

Apesar do momento adverso, economicamente e politicamente, por conta da pandemia, muitas obras de grande relevância não foram canceladas nem adiadas, o que favoreceu esse cenário.

Sobre os investimentos e orçamentos, o Ministério da Infraestrutura informa que nos últimos dois anos, os 58 ativos geraram em torno de US$ 50 bilhões em investimentos. Essas concessões beneficiam principalmente o setor de construção civil, pela compra de materiais e contratação de mão-de-obra especializada. O governo espera que até o fim do ano, os investimentos cheguem até 10 vezes o orçamento do Ministério em questão.

Sobre as questões ambientais, o Minfra está em busca do Selo Verde para diversos projetos, atraindo investimentos que prezam pela preservação da natureza.

Leia a matéria completa aqui.

Ministro da Infraestrutura afirma que a meta brasileira é ser líder em infraestrutura de transportes na América Latina

De acordo com a avaliação do Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, o crescimento da última rodada do ranking de competitividade e as reformas realizadas em 2019, o Brasil pode virar líder em infraestrutura de transportes na América Latina.

O objetivo da atual gestão é melhorar os serviços, reduzir burocracia e conceder ativos da União à iniciativa privada, fazendo com o que o país se torne mais competitivo, se destacando nos índices e nas pesquisas, sobre os indicadores rodovias, portos, aeroportos e ferrovias.

Clique aqui para ler a matéria completa.

Segundo o secretário do MME, o setor mineral poderá receber investimentos de US$ 40 bilhões até 2025

Alexandre Vidigal, secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (MME), concedeu ao programa Brasil em Pauta uma entrevista onde afirmou que o setor de mineração tem previsão para receber investimentos de US$ 40 bilhões até o ano de 2025.

Representando 3% do PIB, o setor em questão encara um cenário promissor na economia brasileira devido ao investimento.

Vidigal falou também sobre a mineração em terras indígenas, o secretário conta que há regulamentação neste tipo de projeto e só é possível após a anuência e apoio das comunidades.

Outro assunto que obteve destaque na entrevista foram os desastres ambientais. Segundo Alexandre Vidigal, as novas tecnologias no setor de barragens minimizam os riscos de acidentes e afirmou que os critérios para as mineradoras estão mais rígidos.

Leia a matéria completa e acesse a entrevista aqui.

Segundo o secretário do MME, o setor mineral poderá receber investimentos de US$ 40 bilhões até 2025.

 

Alexandre Vidigal, secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (MME), concedeu ao programa Brasil em Pauta uma entrevista onde afirmou que o setor de mineração tem previsão para receber investimentos de US$ 40 bilhões até o ano de 2025.

Representando 3% do PIB, o setor em questão encara um cenário promissor na economia brasileira devido ao investimento.

Vidigal falou também sobre a mineração em terras indígenas, o secretário conta que há regulamentação neste tipo de projeto e só é possível após a anuência e apoio das comunidades.

Outro assunto que obteve destaque na entrevista foram os desastres ambientais. Segundo Alexandre Vidigal, as novas tecnologias no setor de barragens minimizam os riscos de acidentes e afirmou que os critérios para as mineradoras estão mais rígidos.

Leia a matéria completa e acesse a entrevista aqui.

PAVING EXPO 2021

Paving Expo 2021 - Com convidados relevantes para o setor de infraestrutura, o evento proporciona extenso conteúdo sobre ferrovias, pavimentação, concessões, investimento, aeroportos e muito mais.

Fique atento! A próxima edição acontecerá nos dias 20, 21 e 22 de outubro.

Acesse o site para saber mais

A importância da mineração de agregados para a economia do Brasil

Os agregados respondem por mais de 2⁄3 do total da produção mineral mundial, ou seja, cerca de 50 bilhões de toneladas. No Brasil, como ocorre no mundo, os agregados são os bens minerais mais produzidos e consumidos.
 
São utilizados na mistura com o cimento para formar o concreto, artefatos de cimento e outros produtos indispensáveis a indústria da construção civil.
Os agregados estão ao nosso redor como componentes estratégicos para a construção de rodovias, escolas, habitações, pontes, viadutos, ferrovias e outros itens fundamentais para a melhoria da qualidade de vida da população.

Webinar - A importância da Mineração em tempos de crise e a Agência Nacional de Mineração (ANM)

No dia 31 de março, às 15h, o Sindibritas e a Agabritas realizarão o Webinar “A importância da Mineração em tempos de crise e a Agência Nacional de Mineração (ANM)”. O evento será transmitido ao vivo pelo Facebook e contará com a presença do Diretor-Geral da ANM, Victor Hugo Bicca, e do Gerente Regional da ANM, José Eduardo Duarte.
Para participar, acesse o Facebook do Sindibritas, no dia 31/03, às 15h.
A ANEPAC é apoiadora dessa iniciativa. Participe!

ANM publica Acordo de Cooperação Técnica com Estados, DF e Municípios

Hoje foi publicada no DOU a Resolução ANM nº 59/2021, que regulamenta a celebração de Acordos de Cooperação Técnica entre a Agência Nacional de Mineração - ANM e Estados, o Distrito Federal e Municípios para a cooperação mútua no desempenho de ações e atividades complementares e acessórias à fiscalização da atividade minerária, nos termos do artigo 2º, § 4º, da Lei nº 13.575/2017.

Esta resolução regulamenta os Acordos de Cooperação Técnica, entre a Agência Nacional de Mineração - ANM e Estados, o Distrito Federal e Municípios, que poderão prever a prática dos seguintes atos:
I - referentemente à pesquisa e aproveitamento mineral:
a) a verificação in loco do início da execução de trabalhos de pesquisa;
b) a verificação in loco da conclusão dos trabalhos de pesquisa; e
c) o registro fotográfico georreferenciado dos trabalhos físicos executados em campo.

II - referentemente à lavra mineral:
a) a verificação da ocorrência de lavra ilegal por meio de inspeção /registro fotográfico prévio do local, ou pela análise de imagens de satélite;
b) a verificação in loco do início da execução de trabalhos de lavra mineral amparada por Guia de Utilização;
c) a fiscalização da lavra mineral amparada por títulos de lavra, licenciamento, permissão de lavra garimpeira ou guia de utilização;
d) a verificação da realização, em obras, de movimentações de terra e desmonte de materiais in natura, realizados para os fins dispostos no § 1º do artigo 3º do Código de Mineração; e
e) a comunicação à ANM do início, paralisação ou modificação expressiva da lavra minerária ocorrida no âmbito do seu território.

III - referentemente ao recolhimento da CFEM:
a) o auxílio na fiscalização do recolhimento da CFEM em todas as atividades de lavra mineral desenvolvidas no ente federado, independentemente do regime de aproveitamento das substâncias minerais, observando-se as diretrizes apresentadas pela ANM.

Esta resolução entra em vigor hoje e revoga a Ordem de Serviço nº 1/2005, que previa o acordo de cooperação para fiscalização da CFEM.

 

Saiba mais.

ANM altera resoluções que disciplinam suspensão de prazos

A Agência Nacional de Mineração (ANM) publicou nova Resolução alterando as Resoluções anteriores que disciplinam a suspensão de prazos materiais e processuais em virtude do estado de calamidade pública resultante da pandemia de Covid-19. As Resoluções dispõem sobre prazos para Alvarás de Pesquisa, Guias de Utilização, Registros de Licença e outros processos de responsabilidade da Agência.

Confira a íntegra da Resolução.

Sábado, 19 Dezembro 2020 15:44

ANEPAC lamenta morte de Tasso de Toledo Pinheiro

 

A ANEPAC lamenta a morte, hoje pela manhã, 19 de dezembro de 2020, do empresário Tasso de Toledo Pinheiro, presidente da Tavares Pinheiro Industrial. Gestor competente, amigo sincero, Tasso foi responsável por muitas das conquistas do setor de agregados. Presidiu o SINDIPEDRAS-SP por mais de 20 anos, foi primeiro diretor tesoureiro da ANEPAC quando esta foi criada em 1995, além de coordenador do COMIN/FIESP e sempre esteve presente nos momentos mais importantes. Sua partida, e de sua esposa Vera Lygia de Toledo Pinheiro, que morreu em 26 de novembro, deixam uma lacuna sem precedentes na história da ANEPAC e do setor de agregados.

Publicidade

Associe-se

Conheça as vantagens para se tornar um associado da ANEPAC.

Cadastre-se

Acompanhe as novidades e ações da ANEPAC.